José Duarte Spinheiro

Quando semeamos coisas boas certamente colheremos coisas boas nesta vida ou nos pomares do céu porque DEUS sempre estará do lado do justo e daqueles que dedicam a sua vida para o próximo, e de tanta dedicação nestes longos dias de vida dedicado aos outros, e por nós sabedores do seu grau de importância para o bairro, todos os seus trabalhos foram feitos com muito amor e muita dedicação desde sua escolinha em baixo das mangueiras ou até mesmo participando da evolução e educação de nossa comunidade é com grande satisfação em saber que aqui viveu um homem honesto e comprometido com o povo merece todo seu reconhecimento não só dos antigos moradores mais como também dos jovens.

 

Nascido em 20 de julho de 1938, em Pirocaia antigo bairro da Itaóca, o jovem José Duarte Spinheiro veio de um Internato em Canindé, chegando aqui no Parque Olinda nos meados de1953.

Seus trabalhos

Em 1956 Fundou A 1ª escola na sua casa debaixo das mangueiras
Em 1958, Duarte, não se contendo só com a escola, foi, mas além e fundou o Conselho de bairro da comunidade.

Em 1959 1º chafariz hoje existente no mesmo local, à Rua Pedro Dantas em frente a residência do saudoso Luiz Aracati . Na época o prefeito de Fortaleza era Manoel Cordeiro Neto.

Em 1961 por falta De atividades esportivas, Duarte criou o ESPORTE CLUBE SOCIAL com apoio da Fundação Antônio Dias Macedo

Em 1963 veio o maior desafio que era a construção da ESCOLA ANTONIO DIAS MACEDO através dos irmãos: Benedito Dias Macedo, José Dias Macedo e Antonio Dias Macedo que era o homem de visão da família e a mesma levou seu nome, O senhor Benevides que era o Gerente da Fundação veio entregar a escola e disse estava tudo pronto, só faltava água e luz, mesmo assim Começamos as aulas com LAMPIÕES a gás, tudo isso foi em 14/08/1963. Nesta época, a escola Alberto Craveiro funcionava Rua Capricho, esquina com a Rua Nova Olinda.

Novos trabalhos sociais vieram como: Grupo de Teatro, Catequese, Grupo de Jovens, Grupo de Gestantes, Grupo de Pais, criação de galinha que não são as mesmas que morreram afogadas na ponte, (brincadeira) e também se fabricava cestas de palhas de carnaúbas.

One thought on “José Duarte Spinheiro

  • maio 5, 2021 em 1:01 pm
    Permalink

    Tenho muitas saudades desse grande mestre.
    Incentivava o conhecimento, a cultura e a integração casa e escola. Sinto falta dos momentos que passei nessa escola. Zequinha sempre vai estar na lembrança.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X